Documento sem título
 
Veja também
 
24/11/2020
Exercícios rápidos e eficientes para praticar em casa
24/11/2020
7 plantas para ter em casa que ajudam a reduzir o estresse
24/11/2020
Alimentação natural ajuda evolução no Crossfit
19/11/2020
Retenção de líquido: saiba o que fazer para evitar o inchaço
19/11/2020
Alimentos essenciais para as mulheres consumirem depois dos 40 anos
 
 
Notícia - Como salvar as mãos do ressecamento em tempos de álcool em gel 21/10/2020
Como salvar as mãos do ressecamento em tempos de álcool em gel

A pele das mãos está exposta a todo tipo de agressão externa. É um dos nossos primeiros veículos de contato com superfícies quentes ou frias, com produtos químicos, com a própria água.

Não bastasse todas essas possibilidades, a frequência ainda aumentou. O risco de contágio do novo coronavírus intensificou nossas idas ao banheiro para lavar as mãos ou, ainda, as aplicações de álcool em gel.

Em casa, também elevamos o manejo dos produtos de limpeza (que costumam ser abrasivos), muitas vezes empregados sem o uso de luvas. O resultado é óbvio: mãos extremamente secas, por vezes até rachadas ou machucadas.

“Isso acontece, pois são substâncias agressivas capazes de remover a proteção natural da pele, o que faz com que ela fique totalmente exposta aos ativos desses produtos.

Temos observado a ocorrência de reações alérgicas (uma vez que esses produtos foram desenvolvidos para uso no ambiente, não na nossa pele), ressecamentos, coceiras, irritações, rachaduras, feridas até a piora de condições já existentes, como dermatite atópica, rosácea, psoríase, entre outros”, me explica a dermatologista Natasha Crepaldi, do Mato Grosso.

Somado a esses agentes, chega ainda o frio característico da estação, especialmente nas regiões sul e sudeste do país. “Junto com ele, ainda cai a umidade do ar. Enquanto as temperaturas mais frias levam à diminuição na transpiração corporal, outra característica da época é que ingerirmos menos água e tomamos banhos mais quentes.

É comum identificarmos até aquele aspecto esbranquiçado na pele, que indica a desnaturação das proteínas”, continua a médica.

Para diminuir esses impactos, é preciso redobrar a atenção com a pele das mãos. Quando em casa, troque o sabonete comum por versões mais hidratantes. Não abra mão de luvas para desempenhar as tarefas domésticas e, sempre que possível, capriche na hidratação.

“O hidratante pode ser usado, mesmo por cima do esmalte, na região das unhas e das cutículas. Os produtos ideais são aqueles à base de manteigas e óleos vegetais, como manteiga de karitê, óleo de amêndoas e de coco”, exemplifica.

Antes de dormir, vale ainda apostar numa máscara específica para a região. “Outra alternativa às versões prontas é aplicar uma camada de óleo após o creme e usar uma luva de plástico descartável (sem pó) por cima. Por reter a umidade das mãos, ela aumenta a penetração dos ativos”, garante Natasha.

Fonte: Revista Claudia
     
Documento sem título
 
CNPJ: 56.792.997/0001-14

Rua Santa Rita, 1471 - Centro
Itu / SP - CEP: 13300-065

Farmacêutica Responsável:

Eli A. Cacciolari Caputo - CRF-SP: 9448
Normas de Qualidade
Copyright © 2013 - Todos os direitos reservados
Produzido por FrameSet
 
Farmácia   Produtos
Nossa História   Cosmética e Beleza
Laboratórios   Saúde e Nutrição
Manipulação   Homeopatia
    Linhas de Revenda
Atendimento    
Fale Conosco  
Orçamento Online  
Fale com o Farmacêutica